Abril Azul e Verde: o mês das campanhas de conscientização sobre o autismo e acidentes de trabalho.



Para dar cada vez mais visibilidade ao Transtorno do Espectro Autista (TEA), a Organização das Nações Unidas (ONU) escolheu abril como o mês da campanha “Abril Azul”.

O Autismo é um Transtorno Global do Desenvolvimento, também conhecido como Transtorno do Espectro Autista e pode ser caracterizado por alterações comunicacionais, comportamentais e de interação. Alterações essas, que podem levar a dificuldades de adaptação e, comumente, são percebidas já nos primeiros meses de vida e tendem a persistir na adolescência e na vida adulta.

O Transtorno do Espectro Autista, atinge uma em cada 160 crianças, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e embora algumas pessoas com o Transtorno do Espectro Autista possam viver de forma independente, outras, no entanto, possuem graves incapacidades e necessitam de cuidados e apoio ao longo da vida. Nesse sentido, o diagnóstico precoce é essencial e existem tratamentos farmacológicos que devem ser realizados de maneira intensiva, bem como tratamentos comportamentais e de orientação aos pais, baseados em evidências, que possuem impactos bastante positivos na qualidade de vida das pessoas com TEA.

Pessoas com transtorno do espectro autista são, muitas vezes, sujeitas ao preconceito e à discriminação, incluindo menores oportunidades de acesso à saúde, educação e de se integrarem e participarem de suas comunidades. Assim, conscientizar-se e difundir informações sobre o tema é de grande importância, visto que é preciso conhecer para entender, ajudar e respeitar.



A campanha Abril Verde envolve ações de conscientização acerca da importância da segurança e da saúde do trabalhador brasileiro. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) instituiu o dia 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho, em 2003, como forma de lembrar às vítimas do acidente ocorrido em uma mina em Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, a data foi promulgada como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, pela Lei nº 11.121, no ano de 2005.

A importância da conscientização se dá, uma vez que segundo dados do Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho (AEAT), os números têm crescido,em nosso país, correspondendo a um aumento total de 19.325 casos de acidentes de trabalho, entre os anos de 2017 e 2018. Contudo, nesse mesmo período, observou-se uma pequena redução do número de óbitos, correspondendo a 2.132 em 2017 e 2.098 óbitos em 2018.

Os acidentes atingem todas as idades em vários níveis de incidência. Por isso, apoiar o movimento Abril Verde é acreditar que se pode fazer mais por um trabalho saudável e sem acidentes. Desta forma, é preciso promover a conscientização, já que somente com o envolvimento, com a troca de informações a cultura de prevenção à vida e à saúde no ambiente de trabalho irão se difundir.


Referências:

https://www.corenmg.gov.br/abril-azul/

https://www.paho.org/bra/index.php?Itemid=1098


https://www.gov.br/previdencia/pt-br/assuntos/previdencia-social/saude-e-seguranca-do-trabalhador/dados-de-acidentes-do-trabalho/arquivos/aeat-2018.pdf

https://www.anamt.org.br/portal/2019/03/27/abril-verde-campanha-visa-a-conscientizacao-e-a-prevencao-de-acidentes-de-trabalho/


1.083 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo