LARANJA E VERMELHO: AS CORES DE DEZEMBRO



As cores de cada mês utilizadas na área da saúde servem para promover, prevenir e conscientizar a população sobre os riscos de algumas doenças. Tais campanhas possuem grande importância para a sociedade, pois, como princípio, voltam os olhos para os grupos de riscos, como por exemplo no Outubro Rosa, onde mulheres são o público alvo para a conscientização e prevenção do Câncer de Mama. Essas ações ganham muita força ao decorrer do ano, seja por uso de laços, campanhas em grandes meios de comunicação e sobretudo, em empresas e redes de saúde. Embora não exista um calendário oficial que estabeleça a cor de cada mês, no Brasil e em outros países, as campanhas são bastante reconhecidas e abraçadas pelo público.


A seguir, tabela com as principais campanhas, seus respectivos meses e cores:



Como estamos em dezembro, as cores usadas para o representar são laranja e vermelho, importantes para recordar a sociedade dos cuidados para prevenir, respectivamente, o câncer de pele e Aids/HIV e outras IST’s.



Desde 2014, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), promove uma campanha no mês de dezembro - o dezembro laranja - em parceria com empresas públicas e privadas, com o intuito de promover a conscientização e prevenção do câncer de pele. Em virtude da grande exposição solar que se dá no verão, a campanha é de extrema importância, e ressalta a necessidade de iniciar os cuidados desde a infância. No Brasil, cerca de 180 mil novos casos são notificados ao ano, sendo 90% maiores as chances de cura quando há um diagnóstico precoce.


Segundo dados da SBD e do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de pele corresponde a 27% dos casos de tumores malignos diagnosticados no Brasil. De acordo com o Dr. Sérgio Palma, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer de pele possui maior incidência que os cânceres de próstata, mama, cólon e reto, pulmão e estômago.


Em 2020, por decorrência da pandemia de COVID-19, as ações da campanha ocorrem exclusivamente no âmbito digital e também através de canais de comunicação da SBD, a qual possui como maior intuito a prevenção da exposição solar ainda na infância - uma vez que todos nós estamo sujeitos a desenvolver câncer de pele em algum momento da vida devido a alta exposição solar desprotegida.


No dia 1 de dezembro é comemorado o Dia Mundial da Luta Contra a AIDS e, com ele, o dezembro vermelho é utilizado como o mês de campanha de conscientização, promoção e prevenção contra a AIDS, o vírus HIV e outras IST’s. Diferente da campanha do câncer de pele, o dezembro vermelho é uma campanha instituída pela Lei nº 13.504/2017, a qual visa prevenção, assistência e proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV.


A ação é constituída por uma série de atividades e mobilizações referentes à luta contra o HIV/Aids e às demais IST, em conformidade com os princípios do SUS, de modo integrativo com a administração pública, entidades da sociedade civil organizada e organismos internacionais. Diante do pressuposto, a campanha deve promover:

  • iluminação de prédios públicos com luzes de cor vermelha;

  • promoção de palestras e atividades educativas;

  • veiculação de campanhas de mídia;

  • realização de eventos.

Segundo dados do Conselho Nacional de Saúde referentes ao Ministério da Saúde, no Brasil existem cerca de 920 mil pessoas infectadas pelo HIV. Por ser uma doença de notificação compulsória, tanto os casos de AIDS quanto os de HIV devem ser reportados às autoridades de saúde.

Durante o mês de alerta e campanhas para prevenção e realização de testes de HIV, nos deparamos com a infeliz notícia da suspensão de exames de genotipagem no SUS, para pessoas que vivem com HIV, Aids e Hepatites (virais). Em função da não renovação do contrato com a empresa fabricante, o teste, essencial para definir o tratamento adequado para quem desenvolve resistência a algum medicamento, poderá retornar ao público apenas em Janeiro. Segundo especialistas, os maiores prejudicados pela falta dos exames são os pacientes de HIV, uma vez que a genotipagem do HIV avalia a sensibilidade do vírus aos diferentes tipos de tratamento, se fazendo extremamente necessário. Enquanto os portadores de Hepatite não são tão prejudicados, já que os medicamentos servem para todos os genótipos da doença, ou seja, dispensam o exame que o SUS suspendeu.

Em conformidade com o que foi abordado, podemos notar o quão importante as campanhas são, não só as realizadas no mês de dezembro, mas também as que são realizadas nos outros meses do ano. Promoção, prevenção e conscientização são pontos essenciais para a sociedade quando o assunto é saúde, ainda mais quando falamos de quadros clínicos, consoante aos que já foram citados anteriormente, e outras condições importantes, como: saúde mental, câncer de colo de útero, câncer de mama, câncer de próstata, doação de órgãos, doação de sangue, doenças cardiovasculares, entre outras.


Autoria: Júlia S. B. Oliveira, Vitória Vital.


Fontes:

https://www.sbd.org.br/dezembroLaranja

https://www.sbd.org.br/dezembroLaranja/sobre/

https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/imprensa/noticias/dezembro-laranja-mes-de-conscientizacao-sobre-o-cancer-de-pele

https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/cancer-da-pele/64/#:~:text=O%20que%20%C3%A9%3F-,O%20c%C3%A2ncer%20da%20pele%20responde%20por%2033%25%20de%20todos%20os,seus%20n%C3%BAmeros%20s%C3%A3o%20muito%20altos.

http://conselho.saude.gov.br/ultimas-noticias-cns/1485-dezembro-vermelho-alerta-sobre-efeitos-da-pandemia-nas-politicas-para-pessoas-que-convivem-com-hiv-aids

http://bvsms.saude.gov.br/ultimas-noticias/3368-dezembro-vermelho-campanha-nacional-de-prevencao-ao-hiv-aids-e-outras-infeccoes-sexualmente-transmissiveis

https://unaids.org.br/tag/dezembro-vermelho/

http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hivaids-2019

https://radis.ensp.fiocruz.br/index.php/home/reportagem/qual-e-a-cor-da-sua-luta

https://istoe.com.br/governo-suspende-exames-de-hiv-aids-e-hepatites-virais-no-sus/


29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo