Saúde mental e Covid-19

Na contemporaneidade de pandemia, estamos nos adaptando a um novo estilo de vida, onde as ferramentas que antes nos afastavam, hoje nos aproximam. A máscara virou um item essencial de segurança, temos protocolos a serem seguidos fidedignamente sem exceções, ficamos angustiados quando as notícias nos provam que os números de vítimas do novo COVID-19 já ultrapassam a casa das centenas de mortos, e angustiados levamos essa vida, que antes tão ligeira, hoje passa sem pressa.

Uma das áreas mais afetadas pela nova pandemia no Brasil - como esperado - foi a educação, com a nova modalidade on-line e abandono do ensino presencial, muitos alunos tiveram seus anos letivos prejudicados, pelo não aproveitamento de todo conteúdo pedagógico, e isso acaba gerando um feedback negativo na saúde mental de muitos.

A preocupação excessiva nesse momento de pandemia causou a muitos um adoecimento mental, a ansiedade está presente na vida de muitos educandos, que deixam de lado a disciplina, organização, produzindo um certo desapontamento e distanciando o aluno cada dia mais das plataformas on-line.

Entender que estamos passando por dias difíceis é um grande passo a ser dado nos dias atuais que estamos presenciando angústias e sofrimentos, mas o afastamento do aluno de suas atividades acaba sendo uma consequência do impacto da pandemia na vida estudantil. Tendo isso em vista, algumas áreas a serem trabalhadas são de suma importância para combater a evasão dos alunos nesse momento de pandemia.

A prática da saúde mental não é um tema abordado em cursos superiores e muitas vezes nem mesmo em níveis fundamentais, mas é primordial para o indivíduo em sua totalidade, é uma estrutura de assistência que visa oferecer ao acadêmico a ajuda que ele precisa. Essa prática é acompanhada pelo autoconhecimento, que nada mais é do que compreender suas limitações e suas qualidades, é uma investigação de si mesmo, se conhecer e reconhecer, a fim de gerar um controle do seu próprio ser como seu próprio mestre. E ademais, o indivíduo aprende a ser resiliente, ou seja, ele adquire a capacidade de lidar com seus problemas e aceitar suas mudanças e processos de amadurecimento, obstáculos e conflitos. Mas tudo isso parte do reconhecimento, por parte do aluno, da necessidade de ajuda, afinal, reconhecer que precisamos de ajuda para passar por alguns processos difíceis em nossas vidas, nos torna mais honestos, empáticos, resilientes conosco e prontos para prestar esse auxílio para alguém quando for necessário.

Estamos todos inseridos no mesmo ambiente, exaustivo às vezes, mas em paradoxo muito recompensador e satisfatório. Com essas ferramentas, acredita-se que o impacto tão grande da pandemia na vida dos acadêmicos pode sim ser levado com mais leviandade. Tornando o ambiente estudantil prazeroso como anteriormente, e a rotina on-line mais aprazível.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo