Você já sabe qual é seu estilo de aprendizagem?

Com os desafios do PBL, muitas vezes encontramos estudantes de Medicina que relatam não saber qual é a melhor forma de estudar, ou não se encaixam na forma como as outras pessoas de seus grupos de tutoria estudam. Isso acontece pois as pessoas possuem estilos de aprendizagem diferentes, que dependem de como percebemos a realidade e de como processamos.


Mas como saber qual é seu estilo de aprendizagem? Existem várias teorias, mas a mais difundida se concentra em três estilos: o visual, o auditivo e o cinestésico.


A pessoa que tem predominância no canal visual é ligada na beleza e estética, em formas e detalhes. Fala muito rapidamente porque as imagens se sucedem em sua mente como um filme. Entre o prático e o bonito, a pessoa visual sempre escolherá o bonito. É uma pessoa obcecada por arrumação e ordem e para atender o que lhe dizem, a pessoa visual precisa que "mostrem" o que é. O visual não dá valor às palavras e não reage bem ao toque.


Já a pessoa com predominância no canal auditivo não dá grande valor às aparências, mas sim ao bom papo, bom senso e inteligência. São equilibradas e estão sempre prontas a discutir os problemas pois acreditam na lógica dos argumentos. O tom da voz é médio, fala com cadência e constância. Apresentam memória auditiva aguçada, pois são capazes de lembrar de coisas que foram ditas há muitos anos atrás. O barulho, vozes estridentes ou ásperas ferem as pessoas auditivas. Apreciam músicas com letras bem elaboradas, que passam uma mensagem consistente. Para ter certeza de alguma coisa, o auditivo precisa ouvir, do contrário, não acreditará.


A pessoa com predominância do canal cinestésico é o mais sujeito ao sofrimento. Para esta pessoa todas as experiências são físicas. Esta pessoa prefere conforto à beleza e busca sempre o bem-estar, o prazer e o aconchego. Este tipo de pessoa precisa ser abraçada, tocada, beijada para que se sinta amada. Ela prefere roupas velhas e confortáveis, sapatos que não apertam, sentir texturas diferentes como pisar na areia, sentir a água ao nadar, e estar junto da natureza. As pessoas cinestésicas possuem o tom de voz baixo e um ritmo mais lento. Gostam de músicas lentas e se sentem agredidas quando não são correspondidas em sua necessidade de contato corporal.


Mas como usar isso a nosso favor?


Se você é visual:

• Procure recursos visuais sobre as matérias estudadas

• Tente fazer resumos usando anotações, tabelas, esquemas, desenhos, fluxogramas, gráficos e outros recursos parecidos

• Utilize-se das dicas anteriores, colocando-as nos mais diversos lugares (porta do quarto, armário do seu computador, etc) para que sempre que passar pelo lugar, possa dar mais uma olhada

• Visualize o modo como o professor ensina, pois, na hora de lembrar sobre determinado assunto, você poderá visualizar o modo como foi passada a informação

• Tente construir imagens mentais sobre o que estiver estudando

• Dê importância às leituras, principalmente às que contêm esquemas e resumos gráficos


Se você é auditivo:

• Procure por podcasts sobre o assunto na internet

• Faça resumos e grave-os para que você possa escutar o que escreveu

• Procure escutar as gravações assim que acordar ou antes de dormir

• Escute mais as aulas e tente escrever pouco para ter mais atenção

• Leia os textos em voz alta

• Fique atento a tudo o que é falado em aula

• Converse com os amigos sobre os conteúdos


Se você é cinestésico:

• Preste atenção nos gestos das pessoas e na utilização dos recursos em sala de aula

• Tente estudar lendo em voz alta e caminhando pelo local de estudo

• Faça experiências práticas sobre o assunto, pesquisas, exercícios, atividades em laboratório

• Use técnicas de memorização que envolvam gestos

• Procure estudar mudando de posição de vez em quando

• Escreva, fale, leia e faça gestos que achar que representem melhor as informações estudadas


Vale lembrar que as formas de aprendizagem nunca aparecem isoladas. Sendo assim, você pode ser auditivo e cinestésico, com predominância de um estilo sobre o outro. O ideal é encontrar um jeito seu, único. Com certeza isso refletirá no seu rendimento e no andamento dos grupos de tutoria.


Quer uma ideia de como pode ser o seu tipo?

Confere aí no link:

https://www.testesonline.com.br/fazer-teste-online/teste-pnl-ou-neurolinguistica-online


Mas lembrando que sempre é fundamental ir ao profissional mais indicado para saber qual é o seu tipo!


Bons estudos!


Texto por:

- Marcos Rodrigues

- Fredericka Strickert





33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo